28.3.07

Olá, prazer, Paula.

Cá estou outra vez. Pra variar, pra falar sobre um pouco de tudo, mas nada de muito interessante.
É um começo triste, eles sempre são. Carrega todo o peso do "outro". Por vários momentos quase escrevi: ignorem tudo que eu disse. Difícil seguir, mas é preciso. Como é mesmo a frase? Os começos assustam, os fins são tristes, o que importa mesmo são os meios, ou algo parecido. Tive que mudar por que não dava pra continar e não escrever. Como já conversei com amigos, acho que os de barba ruiva são os mais sábios, um blog não é um conjunto. A preocupação deve ser escarrar palavras, não o que os leitores (sic) vão pensar. E lá eu não conseguiria escrever qualquer bobagem (por mais que tenha escrito várias vezes).
Palimpsesto por que é um antigo material de escrita, que as pessoas raspavam e escreviam por cima, e por cima, e por cima. Depois de um tempo, já não dava mais pra saber o que era o quê, as frases iniciais evoluiam, embaralhavam um outro contexto. E por que é uma palavra legal. Depois da terceira ou quarta vez que tu escreve nem parece tão estranha (tá, talvez depois da décima).
Enfim, por um meio, qualquer um.