9.4.07

Fui ver o pôr-do-sol no gasômetro hoje, aproveitando que não tinha aula de política. Sentada numa pedra, bem na beirinha do rio, acabei no meio de um maconheiro e um pregador, os dois viajando, cada um de um jeito. Pra um aquela mancha amarela era Deus, pra outro era uma coisa muiitho doida.

“É louco dizer que essa figura não existe, nénão princesa”? (pseudo pregador)

Não sei, não sei... Parafraseando alguém-que-não-lembro-quem: “ A Deus só peço uma coisa. Que exista”.

P.S. grupo de rapazes conversando atrás de mim: “Na teta da minha mãe eu mamei até os 8 anos, na do meu pai eu to mamando até hoje véio".

2 comentários:

Isma disse...

É bom convidar pessoas pra irem contigo ver o pôr-do-sol.

Kauê disse...

É bom aproveitar quando não tem aula de política. Embora eu aparentemente não saiba fazê-lo.