19.6.07

Enquete

Você marca uma entrevista com alguém num restaurante, sendo que nunca viu o sujeito mais gordo (ou magro, ou careca, ou vestido de anão de jardim etc. Enfim, não faz idéia de como é a figura). Lá, em meio aos lugares para sentar inexistentes (o tal estabelecimento gentilmente encontra-se lotado), percebe: esqueceu o telefone da pessoa (e porque murphy é murphy quem disse que ela tem o seu). Após longos vinte minutos de espera (e duas abordagens mal sucedidas) você:
a.) Passa mais vinte minutos analisando todos os trausentes detalhadamente afim de encontrar alguém que pareça tão ou mais perdido que a sua pessoa.
b.) Recolhe acampamento, abaixa a cabeça e vai embora, afinal, às vezes as coisas simplesmente não dão certo.
c.) Corre pra casa pra pegar o bendito número de telefone e enquanto isso aproveita pra rezar pro cara chegar e pensar "Ah, acho que vou ficar mais uma meia hora aqui sentado esperando, afinal ela deve ter ido até em casa correndo pra pegar meu número de telefone e volta daqui a pouco".
d.) Lembra dos velhos tempos de perdida no hipermercado, conversa com a dona do restaurante e pede gentilmente pra ela chamar o nome do entrevistado no microfone. Uma coisa básica do tipo "o professor Antônio Sanseverino se encontra, atenção, o professor Sanseverino se encontra"...
E então?

To be continue

4 comentários:

Kauê disse...

o.O
bom... eu diria que a resposta depende, basicamente, de dois fatores interrelacionados: o grau de importancia da entrevista pra tua materia e o teu grau de desespero
eu, nessa situaçao optaria pela alternativa 'a', talvez pela 'c'
caso estivesse realmente desesperado, ficaria com a 'd'
mas duvido que algo assim aconteça um dia comigo

lulu disse...

putz!!
isso já aconteceu comigo! e era num encontro de blgueiros! cheguei numa mesa daquelas de turma de amigos e falei: oi, eu sou a lulu!

com esse nome, ainda por cima...


foi ridículo. Acho que tem um casal de namorados que tá até hoje brigando...

Natália Pianegonda disse...

Eu não esqueceria o telefone da pessoa em casa. Ou eu teria combinado coisas do tipo: vou estar ded vermelho e mascando um trident. Ou então, pra situação, de gravador na mão. E mais: teria procurado alguma foto dele em algum lugar, internet, jornais, páginas de faculdades.
Definitivamente, isso não aconteceria comigo.

Mas to super ansiosa pelo continued.

Kauê disse...

por "duvido que algo assim aconteça um dia comigo", quis dizer mais ou menos isso que a nati escreveu...
mas eu nao quis frisar q nao esqueceria o telefone da pessoa em casa, q sou uma pessoa prevenida, q teria tomado as devidas precauçoes, etc. pq era certo q tu (paula) ou alguem q viesse a comentar aqui (cris?) ia me chamar de chato por isso