3.4.08

Verdade absoluta

(ou homenagem a comunidade ‘Anão vestido de palhaço mata oito’)

Um velho ditado do jornalismo diz que "Quando o cão morde o homem, não é notícia; quando o homem morde o cachorro, é notícia". Pois bem, a seguinte matéria saiu hoje na agência Estado:

Mulher morde pit bull para salvar seu cachorro

Amy Rice temeu pela vida de seu cachorro quando um pit bull pulou a cerca de seu jardim e atacou o bicho de estimação. Para resolver o problema, ela tentou separar o invasor por métodos mais "tradicionais", mas não conseguiu e acabou mordendo o pit bull.
Amy mordeu o nariz do pit bull na sexta-feira. Antes, ela havia tentado soltar a mandíbula dele de sua cadela da raça labrador, chamada Ella.
O cachorro havia pulado a cerca do quintal da casa de Amy, no nordeste de Minneapolis. Ela disse ter agido assim pois estava com medo que o pit bull matasse Ella.
Amy afirmou ter engolido sangue quando ela mordeu o cachorro. O médico dela terá agora que determinar se a mulher precisará tomar vacina anti-rábica.
O pit bull foi isolado e está em observação. Ella está se recuperando, com várias suturas na cabeça e um canal auditivo destruído.”

E agora? Sei o que você deve estar se perguntando: como ficou o cachorrinho? Quer dizer, publica? Not!

***

Aparentemente, para o correspondente Renner é (notícia).

4 comentários:

Minoru disse...

"Amy afirmou ter engolido sangue quando ela mordeu o cachorro" aeuhea Essa Amy Ta Mt Anne Rice!! (péssima piada ahm?! eahuiehaeui)

Nossa, fazia tempo que não aparecia por aqui!!
aeuhiaehueai
Enfim.. eahuieahiea Feliz Páscoa!!
eahuieahuiae
beijos!

Paula disse...

Bom, feliz páscoa e volte sempre. =)

lola aronovich disse...

Eh aquela coisa: nem todo pit bull eh um maniaco assassino, mas boa parte eh. Se alguem teima em ter um pit bull, tem que ter uma cerca gigantesca, po! Agora, isso de cao agressivo atacar cao lindo e fofinho eh muito serio. Aconteceu com o meu, o Hamlet, uma mistura de salsicha e yorkshire, minusculo, lindo, bonzinho. A cadelinha da vizinha tava no cio, e quando tem cadela no cio no pedaco, os cachorros ficam loucos, fazem qualquer coisa. O meu conseguiu se espremer entre as grades da cerca e pular, pra ficar no portao da vizinha, uivando. Eu so acordei com um ganido. Era 6 horas da manha, eu acordei e gritei: Eh o Hamlet! E falei pro maridao correr la pra fora. Tava la o Hamlet literalmente na boca de uma pastora alema. Ela tinha pulado a cerca dela e foi direto atacar o Hamlet. O maridao tentou abrir a boca dela pra tirar o Hamlet. Nao deu. A essa altura ja tava a dona da pastora tambem. Finalmente o maridao chutou a pastora, e o Hamlet caiu. Caiu morto da boca dela! Ele tava em estado de choque, nao se mexia. Levamos-o correndo pro veterinario, sangrando bastante. O vet disse que alguns milimetros a mais e a cadela teria atingido o figado, e ai seria fatal. Mas o Ham se recuperou bem. Fiquei p da vida com a vizinha porque ela nao veio nem perguntar como estava meu cachorrinho. Se cachorro tem 7 ou 9 vidas como os gatos, naquele dia o Hamlet certamente perdeu uma... (ele morreu em dezembro, muito velhinho, quase 16 anos).

Paula disse...

Lola
Também achoq ue a raça do cachorro não é o que define a personalidade. Cresci em uma casa com um pátio imenso e sempre tive cachorrões - ok, partores alemães e collies, mas ainda assim - eles eram muito mansos e educados.
Fico feliz que o Hamlet sobreviveu (e morreu depois, mas de velhice). Eu tinha uma cachorra de dez anos que faleceu no fim do ano também e ainda tenho uma de doze. Às vezes rola uma briga com algum dog da vizinhança. Acho que eu não atacaria o nariz do cahorro, mas em caso de uma baita briga ia acabar ferida tb. Não da pra ver eles se machucarem e ficar olhando.
Coloquei essa história do cachorro mais pela graça mesmo. Essa tal comunidade anão vestido de palahaço mata 8 trata só dessas notícias absurdas. Absurdas também por tirarem espaço de coisas mais importantes. Por ex, falar da mulher mordendo o cachorro tira espaço da matéria sobre multinacional decepando o pampa e por aí vai.