26.6.08

Pro inferno com a nostalgia

Sempre que chegam esses fins de semestres, esses dias chuvosos, essas noites sem muito o que fazer vai me vindo um não sei o que de não sei onde que me deixa meio sem chão.
Dai é um revirar albuns de fotos daqui, papéis e cadernos dali. Começo a relembrar de um tempo que nem faz tanto tempo mas já vai catalogado como passado. E dá uma vontade de abraçar todo mundo em um abraço só, fazer as pazes pelas coisas que já sararam mas nunca sararam de vez. E passo achar que tudo tem jeito, mesmo quando já não tem jeito nenhum. E me pergunto como raios parei aqui. E daí, daí não sei. Daí se dorme, acorda, dorme, acorda e quando vê passou. Ou simplesmente a gente cansa dessa ladainha sazonal e segue do jeito que dá até não dar mais outra vez.
Já dizia o Gide, "o diabo desta vida é que entre cem caminhos, temos que escolher apenas um e viver com a nostalgia dos outros noventa e nove". E é.

2 comentários:

Kauê disse...

se eu fosse escrever no meu blog todas as vezes em que me sinto (mais ou menos) assim, ele seria atualizado com muito mais freqüência...

Frau Bersch disse...

"fazer as pazes pelas coisas que já sararam mas nunca sararam de vez".

faça isso. é muito bom.
com selo de garantia comprovado.