7.10.08

A melhor profissão do mundo

Descobri hoje um discurso do García Marquez sobre jornalismo intitulado A melhor profissão do mundo (by the way, em momentos de crise existencial extrema, recomendo a obra jornalística do Gabo na veia. Só o título do negócio já dá vontade de sair escrevendo). O texto é antigo, lá de 1996 e talvez boa parte de vocês já tenha lido. Ainda estou com ele ecoando na cabeça. Várias partes me comoveram bastante por me lembrar dúvidas e constatações que me atazanam desde que entrei em uma redação.

"As redações são laboratórios assépticos para navegantes solitários, onde parece mais fácil comunicar-se com os fenômenos siderais do que com o coração dos leitores. A desumanização é galopante."

Em tempos da discussão do diploma - em que, apesar de estar para me formar, não acredito - o texto é matador. Só não sublinhei inteiro porque li no PC. A principal questão que o Gabo coloca não é que o jornalismo era mais ou menos romântico, é que ele era mais humano. Seguem uns trechinhos. Quem quiser ler inteiro (são umas 3 pgs de word) pode encontrar ele aqui.

(Seguiam uns trechinhos. Percebi que isso é direcionar a leitura, o que é sacanagem. De qualquer forma, leiam o texto inteiro. É uma aula, como diria o Unga.)

Nenhum comentário: