26.1.09

Há algo de podre no reino do pão de queijo

Não é de hoje que pairam pela internet, redações e afins rumores sobre a censura à imprensa realizada pelo governo do estado de Minas Gerais. A imagem impecável do governador Aécio Neves (PSDB) não é resultado apenas de um grande esforço de gestão, mas de uma observação cuidadosa de tudo o que pode ou não pode sair na mídia em conjunto com um alto investimento em propaganda. Os meios de comunicação, para variar comprometidos, preferem fazer boca de siri a ir contra o possível candidato a presidência do País em 2010 ou 2014.
Em uma dessas tardes de pesquisas internéticas me deparei com o documentário que segue, feito por Daniel Florêncio para a Current TV. O filme já foi exibido na Inglaterra e nos Estados Unidos e trata da forma como a imprensa mineira e o governo tem se relacionado nos últimos sete anos.
Ele também faz coro ao documentário "Liberdade, essa palavra", trabalho de conclusão de curso na UFMG do jornalista Marcelo Baêta. O então estudante compilou diversas entrevistas com profissionais da imprensa mineira a fim de estabelecer se havia censura em Minas e de que forma ela se perpetuava.



É especialmente triste perceber que o que acontece lá pelas bandas de Belo Horizonte parece ser prática comum na imprensa gaúcha. Há tempos.

2 comentários:

lola aronovich disse...

E onde que não tem censura do governo/empresa/anunciantes nos meios de comunicação? Esse documentário parece muito interessante. Será que os mineiros sabem que ele existe?

Paula disse...

Não sei. Se foi feito por um estudante, isso deve correr a boca pequena pela mídia. Talvez seja como aqui no RS, onde uma parcela da população suspeita da manipulação e a outra acha que está tudo muito bem.