3.4.09

Dos dias

S'as babe, queria sentar aqui e escrever e escrever. Colocar um que outro demônio pra fora a pontapés e contar algumas histórias dos dias e noites que seguem. Mas as coisas andam andando de forma tão forte que quando penso em transformá-las em palavras ou tem outro leão bafando meu pescoço ou qualquer redução é intragável, e a preguiça de não saber lidar com mais que pedaços me impede de continuar. Posto isso, preciso fazer um registro. Amarrei um bilhete com um pedido de entrevista na coleira de um cachorro ontem. E isso não é uma metáfora, seja lá o que possa significar em termos de realidade.

Nenhum comentário: