16.3.10

Então


Estou morando no Rio. Admito que ainda não caiu a ficha. Não foi exatamente uma escolha, aconteceu. Mais ou menos como as coisas costumam acontecer. De uma hora para outra e sem aviso.
No comecinho do ano, lagarteando na praia da Pinheira conversei com uma amiga, também recém formada, sobre Deus, o universo e tudo o mais. Aquelas conversas de ano novo, carregadas de um sentimento de venha o que o que vier que eu encaro e milhares de resoluções que por princípio não vão necessariamente ser cumpridas.
Pois bem, ali, há um mês da formatura com zero perspectivas só soube dizer. "Não tenho a mínima idéia do que vai acontecer esse ano, mas sei que vai ser muito bom." E isso resumia todos os meus planos.
Estava em Porto Alegre criando coragem pra ir pra Brasília ou pra São Paulo tentar a vida e juntar uma graninha pra morar nas zooropa por um tempo e criando um pouco de alergia do meu quarto também. Cheguei a pensar em João Pessoa e Fortaleza. Tudo menos no Rio. Ele me atingiu do nada, depois de um teste feito no maior sangue doce.
Não deu tempo nem pra decidir ou se quer se despedir direito. As coisas se arrumaram sozinhas. Quando vi estava desembarcado aqui.
Agora tem uma equatoriana no meu antigo quarto e eu não tenho chaves nem endereço. Só um coração bem aberto porque eu não faço a mínima idéia do que vai acontecer esse ano, mas sei que vai ser muito bom.

* Picture da Caroline em sua visita ao Rio.

Nenhum comentário: