7.1.11

É preciso debater a mídia

O novo ministro das comunicações, Paulo Bernardo, concedeu uma entrevista honesta para a Folha de São Paulo de hoje. Ele mantém um tom um pouco abaixo do antigo ministro Franklin Martins, que apesar de massacrado pela mídia estava propondo um debate corajoso sobre o monopólio da comunicação do Brasil, mas ainda assim tem momentos interessantes como quando fala de concessões.

"Por que político não deve ter concessão?
É o Congresso que autoriza as concessões. Então, me parece claro que o congressista não pode ter concessão, para não legislar em causa própria. Os políticos já têm espaço garantido na televisão, nos programas eleitorais. E há também a vantagem nas disputas eleitorais, e o poder político e econômico."

Exercendo meu papel de ministra das comunicações, acredito que esse debate não é apenas necessários; é urgente. Comunicação e democracia são coisas intimamente ligadas e um País melhor passar por uma imprensa ampla e plural. Se como diz o ministro, "É mais fácil fazer o impeachment do presidente da República do que impedir a renovação de uma concessão de rádio ou TV", ao menos é preciso tentar rever as regras do jogo.

Nenhum comentário: