22.2.11

Erramos da Folha

Pra comemorar os 90 anos a Folha divulgou uma lista de erros crasso e clássicos (deixando de lado os últimos anos, é claro). Divirtam-se:

A Folha errou, o leitor riu (ou chorou)


ERESIAS

  • Diferentemente do que foi publicado no texto "Artistas 'periféricos' passam despercebidos", à pág. 5-3 da edição de ontem da Ilustrada, Jesus não foi enforcado, mas crucificado, e a frase "No princípio era o Verbo" está no Novo, não no Velho Testamento. (7.dez.94)
  • Diferentemente do que foi publicado no artigo "Divina autocrítica" (Opinião, 2/1, pág. 1-2), a Bíblia relata que o homem foi criado primeiro por Deus, e não a mulher. No mesmo texto, o autor escreve que o homem teria sido criado a partir de uma costela. Segundo a Bíblia, o homem foi criado a partir de uma porção de barro, e a mulher, a partir de uma costela. (7.jan.00)

IRRITANDO O ESPECIALISTA

  • Diferentemente do que foi publicado em 29/11, na pág. 5-7 (Folhinha), o tatu não nasce de um ovo. Ele é um mamífero placentário, que se desenvolve na barriga de sua mãe. (6.dez.97)
  • Identificação de foto à pág. 3-12 (Esporte) de 25/7 descreveu uma paisagem com "plantações de vinho", o que não existe. O certo é vinha, videiras ou vinhedo. (1.8.97)

QUEM É QUEM

  • A reportagem "Desenhos de 30 anos atrás são menos maniqueístas", na pág. 5-4 (Ilustrada) de 8/12, identificou incorretamente Tom e Jerry, personagens de desenho animado. O gato é o Tom e o rato, Jerry. (12.12.97)
  • O nome do ex-jogador de basquete Michael Jordan foi grafado incorretamente como Michael Jackson em texto à pág. 4-5 (Esporte) em parte dos exemplares da edição de ontem. (18.3.2000)

DESLIZE LITERÁRIO

O autor de "Dom Quixote de La Mancha" é Miguel de Cervantes, e não Manoel, como saiu publicado no texto "Dom Quixote" vira "nordestino na Globo", à página 5 do TV Folha da edição de anteontem. (19.out.99)

HISTÓRIA RECONTADA

  • Diferentemente do que foi publicado na seção de necrologia, caderno São Paulo, nos dias 24/6 (pág. 3-6) e 25/6 (pág. 3-8), não houve missa de Ricardo Bacanhim Pereira. Ele está vivo. (27.jun.97)

CAÇA-PALAVRAS

  • Diferentemente do publicado no texto "Eletrônica, Fernanda Porto samba a sério" (Ilustrada, pág. E4, 20/5), o correto é "piano de cauda", e não "piano de calda". (29.5.03)
  • Diferentemente do que informou o editorial "Sobre duas rodas" (Opinião, 28/10), a CET é a Companhia de Engenharia de Tráfego, e não de Tráfico. (1.11.2000)

LOST IN TRANSLATION

  • Artigo publicado à pág. 1-21 (Mundo) da edição de 24/8 errou ao traduzir o nome próprio japonês Kenyo por Alberto. O nome não tem tradução. (20.9.97)
  • Há erro de tradução na tira Hagar publicada na Ilustrada no dia 3. Hagar diz não confiar em conservantes, e não em preservativos, como saiu publicado. (22.mai.91)
Editoria de Arte/Folhapress
Tira do Hagar com erro de tradução na Ilustrada

PERDIDOS NO MAPA

  • O mapa "Bolsas do mundo todo vivem mais um dia de baixas'", publicado na pág. 2-1 (Dinheiro) de ontem, mostrou incorretamente os EUA unificados ao México. (13.dez.97)

O DIABO DOS DETALHES

  • A peste pneumônica é transmitida por gotículas de saliva, diferentemente do que informou o texto publicado na página 2-10, no dia 24/09.

O texto afirmava que a doença era transmitida por filhotes de perdiz. Quem editou o texto procurou um sinônimo para perdigoto, que pode significar tanto salpico de saliva como filhote de perdiz

INCONTÁVEL

  • A reunião do ministro Eliseu Resende com sua equipe durou quatro horas e não quatro anos, como foi publicado no caderno Brasil de 28/03. (30.mar.93)

IMAGINAÇÃO

  • O presidente Fernando Henrique Cardoso classificou o terrorismo de inimigo soez (que significa vil, torpe), e não de suez, o que deu origem a uma explicação descabida sobre o uso da palavra na reportagem "Presidente diz que pode autorizar o abate de aviões" (Brasil, pág. A6, 3/10). (5.out.01)

20.2.11

Comecei a freelar na editoria de cidades de um jornal aqui do Rio há exatas três semanas. Desde então aprendi bastante, sofri muito e aprendi mais um pouco. Ganhei justo a rotina que queria: chegar no jornal, dar oi e 15 minutos depois sair para a rua atrás de uma pauta, voltando depois só para escrever. O que também significa passar bem menos tempo online e mais vivendo, e vou te contar. Existe vida lá fora. Uma boa vida, que depende pouco ou nada dos www.

13.2.11

"Pouca tristeza engorda, tristeza demais emagrece."
Tetê, do alto dos 64 anos comentando um caso de quilos a menos e desamor a mais.

9.2.11

Kit básico do repórter de Cidade

- tênis confortável;
- bloquinho
- caneta
- protetor solar (em caso de verão tropical a 40 graus)
- paciência, muita.

Da mesma forma que as coisas rolam, as vezes elas simplesmente insistem em ir contra o combinado.

Acréscimo importante: barrinhas de cereal. O próximo almoço é sempre um mistério e é melhor estar preparado.

1.2.11

Pequenas delicadezas de morar em uma cidade que fez parte da história

Hoje na volta pra casa peguei um ônibus que dizia bem grande no letreiro estar a caminho da rua Toneleiros.