29.5.11

carros X bicicletas


Em homenagem ao meu meio de transporte preferido (a bicicleta, não os 60 carros).

Friozinho

Hoje fez um friozinho gostoso aqui na cidade maravilhosa e o dia amanheceu cinza, com pinta de poucos amigos. Lembrei horrores de casa, dos lugares que eu já conheci e fiquei com aquele pé que é um leque pra conhecer mais alguns. Como será a China nessa época do ano? E Paris? E Angola? Olha o mundo aí no esperando.

22.5.11

Difícil isso de ser quem a gente é e ainda pagar as contas e não trair os sonhos. Nesses momentos em que que correm mais hormônios que sangue nas minhas veias, então... Respira, que amanhã sempre chega.

18.5.11

O tempo

Um fotógrafo passou 36 anos fotografando quatro irmãs para mostrar como o tempo age sobre nós. Very cool. Aqui. Com a mesma proposta, uma família se fotogra uma vez por ano desde 1976.
Vou começar o meu registro também. Ignorem o lapso de quase 20 anos:
Eu com cinco aninhos

Eu com 23

Ao contrário do que me disseram na época, a cicatriz passou e a mão não esconde nada, apenas segura uma cabeça com sono.

17.5.11

Copa para quem?

Ontem recebi um e-mail da Molly, amiga americana que que morou um tempo na América Latina, perguntando o que raio está acontecendo com as favelas, a polícia e a preparação para a Copa e as Olimpíadas que ela vê pela imprensa internacional como um desastre. Fiquei com vergonha de estar acompanhado o assunto por cima - remoções de favelas e bairros pobres, numa limpeza parecida com a feita na África do Sul - e passei a bola para Analu Mohr, a frente de um grupo de trabalho a respeito em Porto Alegre.

Ana resume:
"Bom, basicamente os caras estão usando a Copa como pretexto para remover pessoas que moram em áreas valorizadas. Como nossa constituição garante o direito à moradia, eles estão infringindo o Estado de Direito. As populações atingidas estão se organizando em Comitês Populares (para fazer frente aos comitês governamentais, onde o povo não tem vez)."
E não é que estão? Quem não lembra das favelas maquiadas na África do Sul e a da dívida que a Grécia ainda paga pela Olimpíadas.

No Brasil a coisa não é diferente. Grandes obras em locais em que não são tão necessárias assim são construídas com o apoio tácito da população, que desinformada acredita no discurso do pra frente Brasil, apoio a seleção, agora é a nossa vez.

Pra quem, como a Molly, quer saber mais a respeito, um bom começo é o blog A copa passa por aqui... E pra frente Brasil, só que com todo mundo junto.

Brownie vou te engordar e te fazer feliz

A vida é bela, a vida é curta, a vida é melhor com chocolate. Nos meus tempos de Sampa, além de amizades forever, ganhei uma parceira de doces, em especial, de brownie, aquele bolo meio embatumado que é apenas uma desculpa para comer chocolate, que representa 80% dos ingredientes. Descobrimos uma receita na interneta e caprichamos nas fornadas, que se tornaram comuns até que... a receita sumiu. Pois de meses de desaparecimento depois, a receita original foi encontrada por Carol Oms nos arquivos de celular de um amigo, ainda como havia sido impressa: em txt e com direito a gotinhas de manteiga.



Pra quem está sem lupa em casa, segue um resuminho. Não faço a mínima ideia de que blog tirei isso, mas deixo aqui meu agradecimento ao blogueiro desconhecido. O senhor fez meus dias na paulicéia desvairada mais gordos e felizes. Lembrando que o ponto mais importante é o fue!

Brownie do blogueiro desconhecido

Ingredientes:
240 gr de chocolate meio amargo
2/3 de xic de manteiga
juntar com 4 ovos ligeiramente batidos
(usar o fuet)
Acrecente aos poucos meia xícara de creme de leite
1 colher de essência de baunilha
1 xícara e meia de açucar de confeiteiro
1 xícara de farinha de trigo
acresencete 1 xícara de nozes ligeiramente picadas

Asse em forno moderado por 25 minutos, se embebede com o aroma de chocolate que deve tomar conta da casa e seja feliz. Fica muito bom com sorteve.

Mistério

O Blogger roubou um post que estava aqui. A dúvida é (além de wtf%¨& aconteceu), irá devolver?

7.5.11

Amarazáia zoê, záia, záia

“O homem que considera a sua pátria acolhedora é apenas um terno principiante; aquele para quem qualquer solo é como o seu solo natal é já forte; mas é perfeito aquele para quem o mundo inteiro é uma terra estrangeira".

Erich Auerbach

*via Pati Bem

2.5.11

48h em casa

Recém regrassa de casa, ainda com aquele gosto de quero mais colo de pai e mãe, pão direto do forno da padaria, amigos all around. O ruim dessas viagens relâmpago (fui sexta pra Porto, sábado pra Caxias e domingo às 15h já estava pedalando na praia) é que falta aquele tempo pra ficar sem fazer nada, quando os amigos e a família voltam a tocar suas vidinhas, e pensar, 'ok, e agora? Já vi todo mundo, dá pra voltar pra casa'.
Só mais um detalhe: formatura da baby sister foi uma ignorância alimentar. Fico feliz de só pesarem as malas na hora de embarcar.