3.8.11

Vistas

Devo admitir que tenho sorte com vistas. No meu primeiro trabalho no Rio tirava meus intervalos na praia de Botafogo, admirando o pão de açúcar. No segundo, o Cristo ficava me dando tchauzinho da janela da redação. Agora é a baía de Guanabara que me faz companhia, com destaque especial para a as luzes da ponte Rio-Niterói.

P.S. Vamos ignorar a vista do teto das fábricas do Limão e do Tietê da redação do Estadão em Sampa. Se bem que os pôres-do-sol lá eram marcianos de tão vermelhos - um presentinho da aura de poluição que coroa a cidade.

Nenhum comentário: