26.10.11

Foi um rio que passou em minha vida

Esse blog tem andado as moscas. Eu sei, eu sei. A Joana já deve até ter desistido de atualizar o feed. Mas é que acontece tanta coisa todo o tempo que parece que mal sobrar espaço para vivê-las, quiçá contá-las.
Já pensei em aceitar o fim e encerrar as portas desse butequim virtual, mas dá mesma forma que vamos construindo lares por aí, o Palim é meu lar virtual. Ele tem tanto de mim quanto a(s) minha(s) casa(s) e, mesmo empoeirado, ainda é um lugar que gosto de visitar.
Não vou dizer que amanhã será diferente, farei a revolução e blá blá blá. Não vai. Amanhã é outra quinta que vem sem um fim de semana, o que a transforma numa quinta ao quadrado. Não pior que as outras quintas, apenas com uma carga maior de ansiedade em relação a sexta. E nesse ritmo, se nem a lista de prioridades a gente cumpre – olha aquela consulta ao neurologista que estou pra marcar a meses -, o blog muito menos.
Ãnfa, sigo por aqui, mesmo que na base da respiração boca a boca. E o Rio continua lindo, apesar do inferno, digo verão, estar chegando a galope.

5 comentários:

Ramon Vitral disse...

Quando vira prioridade perde a graça :)

Siga por aí!

Pati disse...

Tava pensando o mesmo do meu coitado, com os mesmos dilemas...

Joan"s disse...

Querida... não desisti nada, como falou a amiga tudo que vira prioridade perde a graça, é bom entrar e ver algo novo.... Quando leio mato a "saudadona"(se é que existe esta palavra) que sinto de você.... continua tua vida corrida, quando dér passa e manda um oizinho.

Bjão bem grandão Jo

Anônimo disse...

Olá, se foi você quem escreveu a reportagem sobre o Alemão e Penha, é mandado, não mandato. Abraço.

Paula disse...

Valeu, pessoal. :)