24.1.12

Só mais uma espiadinha no e-mail, por favor

Minha irmã é advogada, tem 23 anos, muitos amigos, não usa Facebook nem Twitter e raramente liga o computador em casa. É uma pessoa bem melhor do que eu.

Um dos meus desafios pessoais para 2012 – assim como os de outros milhares/milhões de viciados em internet – é chegar em casa e não ligar o lap top. Simples assim. Ter consciência de que responder um e-mail horas e não minutos depois não fará tanta diferença. Notícia importante, ao menos antigamente, a gente comunicava por telefone. Por que não continuar assim?

Tenho dois celulares e, obrigatoriamente, preciso andar com os dois na bolsa. Coisas de jornalista. Mas ao menos nesse quesito sou exemplar. Acesso a rede só em caso de necessidade ou saguão de aeroporto/rodoviária sem livros na bolsa.

Já é o bastante ter o computador a espreita em casa e no trabalho. Prefiro manter o smartphone esquecido na bolsa.

Se aproxima o dia onde as pessoas irão para retiros sem conexão wireless onde passarão algumas horas, quiça dias, tremendo, sedentos por informação/interação. Opa. Acho que esse dia já chegou.

Nenhum comentário: