16.6.12

Para Porto Alegre, com amor

Poeminha antigo, feito pra capital.

É preciso saber ver a beleza 
Porto Alegre esta aberta a quem quiser e estiver disposto a descobrir os seus segredos 
Não é uma cidade fácil 
- assusta os marinheiros de primeira viagem 
E é aos suficientemente pacientes e destemidos que ela reserva seus maiores encantos 
Mas não de cara, se revela aos poucos, 
Tal qual uma bailarina em sua dança dos sete véus 
Há personalidade me cada rua, cada esquina 
E não há pintura descascada ou prédio abandonado que não a traga consigo, latente 

Mas meu caso de amor com a cidade delineada pelo Guaíba e agraciada com tão doces pôres-do-sol vai além... 
Gosto de Porto alegre pelo que ela me traz de magia e infortúnio 
E porque nela encontro, 
Entre restingas e moinhos de vento, 
Não só minha harmonia, mas minha redenção 

2 comentários:

Michel (sim, Michel) disse...

Porto Alegre é aquela namorada sociopata que faz de tudo pra tu não gostar dela, mas quer que tu goste dela. Passada essa fase em que ela te testa, boas coisas aparecem =]

Paula disse...

:)

(ainda chocada com a identidade do comentarista)