26.10.12

A cidade ruge do lado de fora da janela. Carro, sirene, o Cristo de braços abertos do cartão postal. E a gente aqui, se esforçando para matar os pequenos leões cotidianos, um caracter por vez.

Nenhum comentário: