29.11.12

O Sabático aniversariante

Marx e Engels by Loredano

Alguém me explica por que tenho guardada uma edição do Sabático do Estadão de janeiro de 2011? E que não bastando estar prestes a fazer aniversário de dois anos - o que equivale a 20 em idade de papel jornal - ainda me acompanhou na mudança?
Hoje tomei coragem e comecei a limpa na intocável caixa dos cacarecos, aquele amontoado de coisas aparentemente sem significado pros outros mortais, mas que definem um pouco de quem a gente é, e decidi fazer uma das limpas periódias que impedem que meu quarto vire um santuário dos acumuladores.
E lá estava o jornal, dobradinho, me olhando.
O caderno é um especial de ano novo com 11 autores indicando 11 livros cada um pra se ler em 2011. Tá aí, motivo um pra ter guardado. Pra completar vem ilustrado com desenhos do Loredano, que fez a arte do meu muito valoroso A arte da Entrevista. Mas tá amareladinho, coitado, e minha rinite não permite, ou melhor, não recomenda, a convivência voluntária com ácaros. Hora de dar tchau.
 Ante disso, borá listar os livros que mais me chamaram a atenção entre as indicações feitas pelos autores - afinal, se eu guardei isso por tanto tempo, devia ter um bom motivo:

A passagem tensa dos corpos - Carlos de Britto e Mello - Livro de autor mineiro muito bem recomendado pelo poeta. A crítica que li à época me convenceu. Tá na listinha dos quero ler.
Grande Sertão: Veredas - Guimarães Rosa - também há tempos na listinha. Um dia, Guimarães, um dia...
Se um viajante numa noite de inverno - Ítalo Calvino
Dom Quixote - Miguel de Cervantes
A história do olho - Georges Bataille - recomendado fortemente também pelo professor Ungaretti por meia faculdade.
Crônica da casa assassinada - Lúcio Cardoso - entre as minhas faltas está nunca ter lido nada do mineiro.
Folhas das folhas de relva - Walt Whitman - também tá na hora de consertar a falta desse poeta na vidinha.
A vida - modo de usar - Georges Perec - Admito, fiquei a fim de ler única e exclusivamente por conta do título.
2666 - Roberto Bolanõ - esse eu até já comecei, mas o prazo da biblioteca venceu e nos separamos. Terminarei (ou recomeçarei, já que tratam-se de 856 pgs).

Pronto, o amigo jornal pode virar embrulho de peixe e banheiro de cachorro sem culpa agora.

Nenhum comentário: