19.6.13

17-06-2013

Me ressinto de tanta produção própria acabar rodando só pelo Facebook, que tem toda essa veia comercial envolvida, e acaba que faço a mesma coisa. Os curtir são sedutores, é um público fácil, a mão. Foi se o tempo de entrar em blogs por conta própria e não através de links compartilhados.
Posto isso, preciso registrar aqui alguma cosia sobre o dia 17 de junho, que já se tornou histórico. Eu estava num voo pinga-pinga, que saiu de Porto Alegre às 18h30, pingou em São Paulo e pousou no Rio às 21h. Me doeu na alma estar lá e não na rua, mas fato é que quando eu desembarquei tudo tinha mudado. Eu já suspeitava quando aí pelas 20h, na conexão, chegou a mensagem de um amigo dizendo "invadiram o Congresso".
Mais de 200 mil pessoas foram às ruas pelos 0,20 centavos, pelo transporte, pelo direito à cidade e outras reivindicações mil. Mas o mais bonito de tudo foi ver essa massa perceber que, olha só, a rua também é lugar de gente, de protesto. Ver esse povo sair do tal Facebook.

(foto do Gustavo Gantois, do Terra)

Nenhum comentário: