11.10.13

Pequeno resumo dos momentos incomuns das últimas duas semanas

- Todos que entravam e saiam do quartel do Bope por volta das 4h a.m de domingo gritando caveeeeeeeeeeeeeeira a plenos pulmões, como nos filmes. Que sonhos recheados de medo não terão esses vizinhos do batalhão, encarapitado no alto de um morro em Laranjeiras, na zona sul do Rio;

- Os olhos absurdamente azuis do Eduardo Campos, dois dias antes da Marina dar uma rasteira em geral anunciando sua entrada no PSB.

- o desconhecido que ao me ver um pouco cega, um pouco desnorteada por conta do gás lacrimogêneo lançado pela polícia, corre em minha direção. "Boa noite, amiga, tudo bom? Você pode colocar isso sobre os seus olhos, por favor, sem esfregar? É vinagre, vai fazer bem."

- As pedras dos manifestantes e as bombas dos policiais voando de um lado para o outro na Cinelândia, em pleno centrão do Rio. Tem um que de fogos de artificio no cair do gás lacrimogêneo.

- O grupo de pessoas que comia churrasquinho e curtia um sambinha a duas quadras da mesma manifestação.

- Os cariocas que caminhavam de volta para casa em uma rua paralela a Cinelândia durante a mesma manifestação, como se nada estranho estivesse acontecendo. (será o carioca, e não o sertanejo, antes de tudo um forte?).

- O taxista do post abaixo, que descubro PM e ao invés da tropa apoia os manifestantes.


Nenhum comentário: