24.5.14

Sábado

Plantão. Vasculho sites de notícias atrás das urgências desse sábado que amanheceu chuvoso e estranhamente tranquilo para os padrões cariocas.  Meus poucos metros quadrados cheios pelas malas e cheiros dos amigos. Mariana lava a louça, cantarola qualquer coisa do rádio; Aline toma banho atrasada para parte dos seus deveres como turista na cidade. Carol ainda não voltou da noite passada. Fiz panquecas no café da manhã. Só é possível fazer panquecas com amigos em casa. Louça e trabalho demais para alimentar apenas um estômago. Do sul o Isma sem plantão esnoba contando que espera debaixo das cobertas pelo almoço que deve sair pontualmente ao meio dia, como não poderia deixar de ser numa casa de família italiana. Invejo por uns 30 segundos até lembrar que cobertas são iguais a frio e desse frio eu fujo. Enquanto Caxias do Sul marca seis graus o Rio alardeia a possibilidade de ter o dia mais frio do ano até agora: mínima de 18 graus. Tomamos chimarrão; comemos bergamotas. Tangerinas por aqui, mexericas na Minas da Mari e na São Paulo onde nos cruzamos pela primeira vez. O outono, com ou sem Copa, corre tranquilo, sem pressa, como pedem esses raros dias nublados na cidade maravilhosa.

Nenhum comentário: