7.6.14

O sol se poe sobre a mui valorosa cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. O que dirão de nós quando já não estivemos perambulando por estas ruas? Mais uma entre tantas umas e uns que esse Rio de cartão postal e braços abertos até a página dois atraiu?
Fez, faz sol, foi um dia bonito. O ocaso é rosado. A lua brilha um pouco por vez. Faz calor ou será apenas a vitamina D da pedalada pelo aterro se espalhando? A noite faz mil promessas de fim de semana. A segunda acena, tímida. É sábado, quem lembra dela.
Converso com o teto; ele se nega a responder. Sabe tanto quanto eu, o pobre, talvez mais, mas silencia. O rádio toca música certa após música certa e ameaça ter feito a seleção pensando em mim.
Ah, quem me dera não ter nascido sobre o signo da ansiedade.
Sobreviveremos todos.

Nenhum comentário: