25.11.14

27

Olho para o lado. A mesa cheia de post its, com rabiscos de lembranças de pautas a picuinhas do dia a dia e até desenhos. Pela janela, um pôr-do-sol no finzinho atravessa os vãos entre os prédios vizinhos à Academia Brasileira de Letras no centro do Rio. Suspiro. Essa é a minha vida.
Há um ano atrás, suspirava em frente a outra mesa, com outra vista, outros post its (maluca dos post its, diria meu então colega Mauro), também no centro do Rio.
Sonhei mil destinos, mil viagens, mil vidas distintas. Cadê a África, a Índia, as materias que me levariam longe e por terras ainda não pisadas pelo Oriente Médio? Cinco anos suspirando por redações cariocas - e ainda sem saber falar italiano, nem tocar violão, como faz questão de lembrar o 2015 que se aproxima.
Tenho sobre as costas 27 anos neste planeta. O 27, ao contrário dos outros 20 e tantos que vieram antes, pesa, bafeja, pergunta. "E então, o que fizemos até aqui?". Suspiramos e sonhamos, 27, suspiramos e sonhamos.

3 comentários:

Pati Benvenuti disse...

Meus 30 perguntam e eu digo "vivi muita coisa, sim, que me fazem ser um ser humano melhor aos 30 do que aos 20".
e isso basta :)

Paula disse...

Boa forma de encarar, Pati. ;)

Caro disse...

Minha melodramática do coração!