24.5.15

Ainda

(atualizando a descrição de perfil do meu muy estimado primeiro bloguinho, escrita em 2002, 2003? e reescrita em 2008)

Sigo gostando de cinema com pipoca, pizza e chocolate branco, mas acrescentaria uma COMIDA JAPONESA em letras garrafais a lista. Troquei a TV pelos seriados e filmes online, dificilmente durmo até mais que 10h, quiçá meio dia, e nem lembro qual foi a última festa que me animou a ponto de voltar para casa apenas de manhã (Paula de 16, dormir em bares com amigos tornou-se, com os anos, parte das tuas especialidades). Por força da rotina, leio menos do que gostaria, mas sigo me sentindo como uma criança presa em um supermercado à noite em uma livraria/biblioteca, e escrever passou a ser também uma paixão. A nossa biblioteca, por sinal, tá cada vez mais gorda, acho que tu ia gostar de ver/ler. Já nem sei se, vergonha, ainda sei jogar vôlei, não cumpri o nosso trato e parei de nadar, mas sigo pedalando mais e sempre. Viajei bastante por aí, tu ficaria orgulhosa, e, se as férias permitirem, em setembro coloco a mochila nas costas e risco mais um país da lista. No mais, como já lembrou a Paula de 21, faltou passar tempo com os amigos e fazer filosofias infinitas de botequim noite. Talvez tu estranhe, mas já não acho estudar ruim. Tenho curtido bastante, inclusive. Isso vale também para o frio, acordar cedo, reprises, verduras, reuniões em família e até para a tal da solidão. Com o tempo e o verão eterno do Rio a gente percebe que algum inverno e recolhimento é importante pra alma, mas, realmente, lavar louça e pneus e bolas furadas seguem sendo difíceis de encarar. A gente também tem caído menos, ao mens literalmente, ou aprendido a conviver com os tombos, quem é que sabe? 

Nenhum comentário: