18.5.15

Cabelos brancos, prazer

De agora em diante, 2015 ficará conhecido como o ano em que os cabelos brancos deram oi, sambaram na cabeça da sociedade e cantaram de mãos dadas, "viemos para ficar". Coisa de ter 27 para 28 anos.
O que assusta nisso é a lembrança da finitude. Daqui pra frente, então, não estamos mais crescendo, tatiando, tentando?

Nenhum comentário: