30.8.15

Ao Ildo, melhor garçom da Lanchera

Quando mudei pro Rio, fui tomar uma cerveja derradeira na Lanchera e avisei o Ildo que estava de partida. Ele pediu um momento, correu, pegou caneta e papel, e trouxe o telefone de um primo que fazia mestrado por aqui pra eu ligar caso precisasse de alguma coisa. "Cidade nova, a gente nunca sabe." Vou perder a despedida - acabou que deu tudo tão certo que sigo por estas bandas já há uns bons cinco anos -, mas ficou o gesto. Nessa vida tão corrida e maluca da gente eu, que sai da serra para o Bomfim pra fazer faculdade, tinha no Ildo e na Lanchera parte da minha família em Porto Alegre, assim como tantos outros estudantes pé-rapados que equilibravam o mês entre o RU e o xis coração prensado. Como a gente sempre quer que os lugares em que foi feliz e tem saudade permaneçam os mesmos, torço pra que essa nova fase longe da Oswaldo seja sensacional, maaaas ‪#‎ficaIldo‬!

Nenhum comentário: