6.8.15

Sobre mudar

Tava aqui pensando com meus botões como, sim, a gente muda e nem percebe.
Eu, que gostava mais de Rolling Stones, hoje quase só ouço Beatles; que não comia berinjela, coloquei o legume no topo da lista de compras do mercado; que amava a casa cheia me vejo feliz ao constatar que todos os roomies viajaram e poderemos ficar só eu, meus discos, livros e Kafi, lendo até cansar.

Até que ponto essas mudanças são fruto do amadurecimento, até que ponto são irreversíveis? Quanto de nós resiste a passagem do tempo?

Nenhum comentário: