29.3.16

As aspas, o contexto e o detalhe

Desde a faculdade, sempre me diverti com essa análise de conteúdo informal entre o que nós, como jornalistas, acabamos publicando. Tem muita coisa que é pura coincidência, muita coisa escrita em cima do laço do fechamento e muita coisa que é detalhe mas não é tão detalhe assim. 

Atrás de declarações da ministra Carmem Lúcia me deparei com duas matérias diferentes sobre uma mesma fala dela em um evento público na semana passada. Em uma delas, a ministra era categórica já no título: “impeachment não é golpe”. Na outra, também no título, ela dizia, “impeachment não é golpe se a Constituição for respeitada”.

Olha a aspa completa da Carmem, quando questionada sobre declarações da presidente feitas também na semana passada: "Não ouvi [o discurso], mas tenho certeza que a presidente deve ter dito que, se não se cumprir a Constituição, poderia haver algum problema. Não acredito que ela tenha dito que impeachment é golpe porque ele é previsto na Constituição. O que não pode acontecer é que não se observe as regras constitucionais.”


Num texto essa aspa toda aparece já no segundo parágrafo. Noutro, no pé -- jargão pra fim da matéria. Os dois estão corretos e tal, mas o amigo contexto. Bem, esse fica no detalhe.

Nenhum comentário: