19.11.16

A novela das passagens versão 2016

Anualmente passo pela novela de ver o preço das passagens pra casa no natal, sofrer com eles, achar que não vai dar, pensar em ir de carona, a pé, de busão, aceitar, deixar meio rim com as companhias áreas e ficar aliviada porque vai ter natal sim senhora (ainda que, dessa vez, antecipado). Podia tomar vergonha na cara e comprá-las, sei lá, em agosto, mas dai qual seria a graça?

18.11.16

Quanto tempo é tempo?

Pra esquecer alguém, tocar em frente, começar uma história nova.
Mal faz duas semanas que Kafi, a gata com quem dividi apartamento pelo último ano e meio, trocou as Laranjeiras por um novo lar sem varanda mas com terraço na Tijuca. Ainda chego em casa procurando por ela, estranhando não ser acordada pelo seu miado de ‘deu, tu já dormiu demais, é hora de me alimentar’ nem cruzar/tropeçar em seu corpinho peludo pelo corredor.
Me consolava – e isso é errado, eu sei -, pensar numa Kafi com os olhos fixos na porta, achando que estava em um passeio mais longo que o normal, contando o tempo para voltar. Quem sabe assim ela não acabava voltando mesmo?
Mas eis que dona Ana avisa contente – em parte pelo alívio de já não ter quilos de pelos para aspirar pela casa, em parte por não ser na barriga dela que o bicho dormia longas siestas, ciumento dos livros que ousavam chamar mais atenção que o seu ronronado -, que Kafi ‘leva a vida que pediu a deus’, pulando de telhado em telhado e exercitando o lado selvagem que deixou marcas tanto nos meus braços quanto nas visitas desavidas que teimavam em confundi-la com uma gata qualquer.
Duas semanas, e viramos, eu, Daniel e Júnior, história.

17.11.16

Sobre Jonas e outros 8.000 e tantos

'No dia 1º de novembro um grupo de moradores da favela Chapéu Mangueira, na praia do Leme, na zona sul do Rio de Janeiro, desceu o morro arrastando num lençol ensanguentado o jovem Jonas, 20, baleado durante um tiroteio entre criminosos e policiais militares. Eles tentaram colocar Jonas no banco de trás de um carro de polícia; os policiais, assustados, arrancaram em alta velocidade, deixando-o caído no asfalto, a poucos metros da orla. Desesperados, os moradores atiraram pedras contra um ônibus que passava por ali até pará-lo, carregaram o jovem para dentro do coletivo e o levaram até o hospital municipal Rocha Faria, no bairro vizinho de Botafogo. Pouco depois de chegar a unidade, Jonas, baleado na cabeça, não resistiu aos ferimentos e morreu.'

Matéria inteirinha, acá.

16.11.16

A tal da menção honrosa




Começo do mês quebrei protocolos e tietei com gosto o Zuenir Ventura durante a entrega do prêmio Patrícia Acioli de direitos humanos. Tão legal quanto a plaquinha ali com a menção honrosa que vou levar pra dona Marlei no natal foi conhecer um dos jornalistas que leio e admiro desde antes mesmo pensar em pagar o aluguel e viver a vida escrevendo as histórias dos outros. 

A matéria que rendeu a tal da menção honrosa fala justo do aumento desproporcional de mortes de civis por policiais em são Gonçalo após o assassinato da juíza. E vida longa ao jornalismo nosso de todos os dias!

15.11.16

Aniversariantes novembrinos

Novembro calha de vir coalhada de aniversários de amigos do peito/irmãos/camaradas. Alguns deles com um dos melhores fatores para desenhos despretenciosos: barbas!
Algumas, no caso do Kauê, até com trancinhas.



Fica aqui o meu parabéns a canetinha, rabiscado entre um e outro intervalo do plantão. E viva o Rod e o nosso amigo K.!

9.11.16

The Trump Day

Sobre 2016, só consigo pensar que ainda temos 50 dias pela frente e Alah only knows o que pode acontecer ainda.

4.11.16

Vai ter natal, sim senhora

Anualmente passo pela novela de ver o preço das passagens pra casa no natal, sofrer com eles, achar que não vai dar, pensar em ir de carona, a pé, de busão, aceitar, deixar meio rim com as companhias áreas e ficar aliviada porque vai ter natal sim senhora (ainda que, dessa vez, antecipado). Podia tomar vergonha na cara e comprá-las, sei lá, em agosto, mas dai qual seria a graça?