22.12.16

Estou lendo um livro que é de contos e não é – a narrativa é toda a mesma, ocorre mais ou menos no mesmo espaço, mas o narrador não se preocupa em explicar as mudanças de tempo ou de histórias ou mesmo em explicar qualquer coisa --, que me subiu uma vontade de escrever. Penso com meus botões que ele não segue regra nenhuma; os botões respondem, ‘quem liga para as regras se o texto é bom?’. Vejo textos por toda a minha Caxias do Sul que visitei numa folga prolongada que ganhou contornos de natal antecipado. A mãe chama para fazer qualquer coisa. Deixo para escrever depois. Depois vira nunca mais. 

Nenhum comentário: